17 Outubro, 2019

Qual a importância dos manuais de franchising?

Grupo NBrand - Media - Qual a importância dos manuais de franchising?

O mercado de franchising tem vindo a aumentar nos últimos anos, sendo encarado pelos empreendedores como uma alternativa bastante viável para criar o seu próprio negócio. Afinal de contas, as probabilidades de criar um negócio de sucesso são altas, pois vão representar uma marca que já está implementada no mercado.

O franchising é, por isso, um sistema de desenvolvimento de negócios em parceria, através do qual uma empresa, concede a um empreendedor o direito de utilizar a sua marca, explorar os seus produtos e serviços bem como o respetivo modelo de gestão, mediante uma contrapartida financeira.

Nesta parceria, existe também a cedência por parte do master franqueado dos manuais de franchising. Estes manuais são documentos de suporte, que são elaborados de acordo com a experiência adquirida pelo master franqueado e servem como guia para a rede de franchising, pois contêm todas as informações que o franqueado precisa saber para gerir o seu próprio negócio de forma independente, sem fugir da padronização da marca.

Logo, facilmente se percebe a importância e utilidade que estes manuais têm para o correto funcionamento de uma rede de franchising e para as probabilidades de sucesso que existem para quem adota este modelo de negócio.

Esta probabilidade advém do facto das marcas e dos seus processos já estarem devidamente testados e documentados nos manuais de franchising. Logo, a elaboração dos manuais de franchising é de extrema importância, pois só assim é possível definir e padronizar o modelo e o conceito da marca, de forma a tornar possível a sua replicação em rede.

Assim que um novo franqueado entra para a rede, deve receber formação. Esta formação deverá contemplar todo o funcionamento da unidade a abrir, assim como todas as regras e processos já testados pela marca.

Para isso, e de forma a que a formação ao franqueado seja bem-sucedida, deve ser facultado o manual de franchising.

O franqueado terá a sua tarefa facilitada se seguir os passos descritos no referido manual. No entanto, apesar de a formação inicial deve ter como base estes mesmos conteúdos, o manual de franchising também serve para ser consultado sempre que exista essa necessidade, sendo um poderoso auxiliar ao correto funcionamento e seguimento de boas práticas por parte do franqueado.

Pois embora os manuais de franchising tenham alguns temas obrigatórios, como a implementação da unidade e a gestão operacional ou de marketing, alguns poderão ser mais específicos, dependendo do mercado onde atua a nossa insígnia e as particularidades próprias do próprio negócio.

O master franqueado deve ter apenas em atenção que os manuais de franchising não são nem devem ser estáticos, são sim dinâmicos e mutáveis no sentido de poderem acompanhar a evolução do próprio conceito de franchising.

Assim sendo, devemos olhar para os manuais de franchising como um elemento fulcral para a correta replicação de determinado negócio de franchising e para o sucesso de cada nova unidade.

 


Partilhar:


Entre em contacto